Cada vez mais se observa a necessidade de preparação e qualificação de alunos do ensino superior, tanto em nível teórico, como no prático. Para atingir esse objetivo, algumas universidades estão fechando parcerias com operadoras de plano de saúde que promovem programas de atenção a saúde para seu público de beneficiários.

O objetivo principal destes acordos de colaboração é aplicar o conhecimento adquirido pelos alunos em sala de aula, dos cursos de educação física, enfermagem, psicologia e nutrição, com orientação e supervisão dos professores, mestres e doutores das entidades educacionais, diretamente nos protocolos de atendimento existentes nos programas de atenção à saúde, destinados ao público de beneficiários das operadoras de plano de saúde.

Essas parcerias são saudáveis para todos os envolvidos (alunos, operadoras e pacientes), pois permitem que mais pacientes sejam atendidos por aumentar o quadro de profissionais disponíveis. E, se de um lado os alunos aplicam os conhecimentos adquiridos em sala de aula, as equipes de colaboradores das operadoras passam por uma reciclagem constante e o paciente se sente satisfeito pelo acompanhamento e cuidado que lhe é oferecido.

Em um estudo de caso recente, de parceria formulada neste modelo, todas as atividades aplicadas aos pacientes foram registradas na ferramenta Loggi para posterior fonte de dados e elaboração de indicadores gerenciais para aprimoramento dos programas.

 

Papel da Ferramenta Loggi no projeto: registro, organização e uso das informações para formação de indicadores gerenciais.

Para dar agilidade e assertividade às informações geradas neste tipo de parceria, é relevante a adoção de um sistema de gestão específico, que permita liberar o acesso dos alunos da IES, aos protocolos de programas oferecidos pelas operadoras de planos de saúde. É este acesso, gerenciado, que permitirá o acompanhamento e registro de todas as atividades desenvolvidas, tais como: exercícios físicos, palestras, orientações, avaliações clínicas, entre outras; proporcionando, posteriormente, que os gestores do programa possam extrair informações para formatação de indicadores de saúde e de desempenho de cada aluno e principalmente a evolução do paciente.


Ricardo Ferrer, diretor de operações da ForMedici Tecnologia em Saúde.

 

Parceria entre Instituições de Ensino Superior e Operadoras de Planos de Saúde aprimoram protocolos de atendimento de pacientes em cuidado domiciliar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: